Em todo o mundo existem aproximadamente 3.500 espécies de baratas, das quais apenas 1% é doméstica. Nos centros urbanos, há duas espécies que se sobressaem devido à resistência as mudanças de temperatura. As baratas de esgoto (Periplaneta americana) vivem nas galerias e nas tubulações e se alimentam de vários tipos de materiais orgânicos, desde alimentos estragados até animais mortos. As baratas “francesinhas” (Blatella germânica) por serem de pequeno porte se alojam em frestas de paredes e madeiras, como também no interior de conduites. Por não encostarem seu abdômen no solo são mais resistentes aos tratamentos, sendo necessário a localização dos focos para haver maior mortandade do inseto. As baratas para entrarem na residência utilizam os ralos, tubulações hidráulicas, e por voarem curtas distâncias, penetram através das janelas e dos forros abertos. Elas podem contaminar alimentos, objetos e roupas, pois possuem uma série de bactérias em suas patas. Moscas Pertencem à ordem Díptera. Os insetos desta ordem apresentam metamorfose completa, isto é, desenvolvimento por holometabolia (ovo, larva, pupa e adulto). Os dípteros distinguem-se dos insetos alados de outras ordens, por apresentarem apenas um par de asas membranosas. No metatórax, o par posterior transformou-se em pequenas estruturas denominadas halteres ou balancins, que funcionam como órgãos de equilíbrio. O aparelho bucal é adaptado para picar e sugar ou apenas sugar. As moscas domésticas podem ser encontradas com maior frequência no interior de residências, principalmente nas cozinhas, em estábulos, em granjas, em mercados, em abatedouros, em feiras-livres etc. Esses insetos são de grande interesse médico- sanitário e sua ocorrência, distribuição e predominância nas áreas metropolitanas são fatores de grande importância em Saúde Pública. A mosca doméstica pode transmitir agentes patogênicos, como vírus, protozoários, bactérias e ovos de helmintos. A mosca doméstica raramente age como hospedeiro intermediário, porém, quase sempre atua como transportador mecânico. Em residências localizadas em áreas rurais é aconselhável sacudir roupas e sapatos antes de utilizá-los. Para os tratamentos de controle de escorpiões é aconselhável a utilização de inseticidas que não irritem, para não haver o desalojamento para outras áreas, dificultando o trabalho. Também é importante a realização do controle de baratas, principal fonte de alimentação dos escorpiões.

© Dedetetizadora Pato - Todos os Direitos Reservados | Rua António Vieira, 321 Ponte Imaruim, Palhoça - SC Cep: 88130-470G2midia